ovelhas1Ciclo B

Textos: Jr 23, 1-6; Ef 2, 13-18; Mc 6, 30-34

Ideia principal: Como deve ser o pastor?

Síntese da mensagem: No domingo 4 de Páscoa Jesus era apresentado para nós, com maiúscula. Hoje a liturgia nos apresenta os bons e os maus pastores. Aquelas pessoas colocadas para o cuidado dos demais, socialmente ou eclesiasticamente devem ter umas qualidades. Se for o contrário, as pessoas sob o seu cuidado se desorientam, como ovelhas sem pastor, e podem se perder. 

Pontos da ideia principal:

Em primeiro lugar, Jeremias denuncia fortemente, para o bem de Deus, os maus pastores e líderes religiosos do seu povo (1 leitura). Não lhes interessa realmente o povo; mais ainda, dispersam o rebanho, exploram e se preocupam pouco com ele. Às vezes é o povo que reclama dos maus pastores. Esta vez é o próprio Deus que reclama deles. Mas os profetas nunca denunciaram sem a esperança de um anúncio. O anúncio de Jeremias é a vinda do Bom Pastor, cheio de justiça e compaixão pelo seu povo. Quem foi esse Bom Pastor, senão Jesus? 

Em segundo lugar, não é fácil apascentar, guiar, cuidar e defender as nossas ovelhas. Umas estão doentes e cansadas. Outras são rebeldes e ariscas. Também tem ovelhas que engoliram o veneno que os falsos pastores lhes ofereceram e estão quase mortas: o veneno da teologia da prosperidade, o veneno do consumismo, o veneno do liberalismo desenfreado, o veneno de tantas ideologias que estão nos afogando, o veneno de tantos paraísos psicodélicos, o veneno da corrupção. Não só as ovelhas podem estar em situação de risco; também os mesmos pastores: estão cansados, deixaram de rezar ou rezam pouco, têm também o perigo de escutar outros assobios sibilinos e enganadores. O que fazer? O que fez Jesus e que nos narra no evangelho de hoje. Para com as ovelhas: ver, sentir compaixão e começar a pregar e ensinar. Ver como está cada ovelha. Sentir um infinito amor por elas. Curá-las. Alimentá-las com o pão da Palavra. E para os pastores Cristo recomenda descanso, isto é, retiro espiritual para rezar e repor forças.  

Finalmente, hoje é bom nos perguntar como estamos vivendo a nossa vocação de “pastor”, pois todos nos temos esta missão em certo sentido. Pastores são os pais de família para com os seus filhos; quais alimentos lhes dão: carinho, diálogo, conselho, exemplo?Pastores, como nos faz lembrar o Antigo Testamento, também são os governantes, que governam o povo em representação de Deus… Porém, têm consciência disto alguns dos nossos governantes que exploram as ovelhas, humilham-nas, procurando só o lucro?Pastores são também os nossos professores e mestres com os seus alunos e discípulos; em quais pastagens os conduzem: à verdade científica, filosófica e teologia? Pastores são também os responsáveis dos diversos movimentos eclesiais para com os seus irmãos; aonde querem dirigi-los: ao seu próprio “gueto” fechado e fanático ou a um discernimento profético das necessidades mais urgentes da Igreja? Pastores são os sacerdotes ao serviço das suas paróquias; como tratamos as ovelhas que são de Cristo e que Ele nos encarregou: paternalismo ou paternidade; autoritarismo ou autoridade, respeitando os talentos e ajudando-os a colocar ao serviço da paróquia? Pastores são os bispos nas suas dioceses.Pastor é o Papa ao serviço da Igreja universal. O Papa Francisco nos pede a todos cuidar-nos da “cultura e da globalização da indiferença”, que não vê as necessidades de tantas ovelhas que estão se perdendo e desorientadas e feridas e com fome. E aos pastores da Igreja- bispos e sacerdotes- pede-nos fugir do desejo de fazer carreira e a preocupação do lucro no serviço que prestamos ao nosso povo, como pastores.    

ovelhasPara refletir: Cristo hoje teria que me corrigir ou parabenizar pela minha missão de pastorear? Sinto compaixão ao ver tantas ovelhas sem pastor? O que faço por essas ovelhas?

Para rezar: pode servir o salmo 23:

O Senhor é o meu bom pastor, nada me falta.

Pelos verdes prados me faz repousar,

E às fontes tranquilas me conduz

Restaura as minhas forças.

Guia-me pelo caminho direito,

Em honra do seu Nome.

Se eu andasse por vales escuros,

Ainda assim não terei nenhum medo,

Porque está meu Senhor junto a mim.

O teu bastão e o teu cajado me dão segurança.

Preparas um banquete à vista dos meus inimigos,

Perfumas a minha cabeça e o meu cálice transborda.

O teu amor e a tua bondade me acompanharão

Todos os dias da minha vida;

E habitarei na casa do Senhor

Todos os dias da minha vida.

Qualquer sugestão ou dúvida podem se comunicar com o padre Antonio neste e-mail: arivero@legionaries.org

Acesse também: Curso completo para dar uma boa homilia

Share Button
Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2014 Apostolado Brasileiro | Unindo Católicos Brasileiros na Grande Boston.
Siga-nos:                   

Facebook